IPI, IP e ISARC assinam memorando de entendimento

Director Geral do IPI, IP à direita: dr. José Joaquim Meque e à esquerda Phd. Filimone Meigos, Director Geral do ISArC

 Teve lugar na última sexta-feira 12 de Junho de 2020, em Maputo, a assinatura do memorando de entendimento entre o Instituto da Propriedade Industrial – IPI, IP e o Instituto Superior de Artes e Cultura – ISArC.

O referido memorando surge no âmbito da criação da Incubadora de Negócios Criativos do Instituto Superior de Artes e Cultura e o mesmo tem como objectivo estimular o espirito criativo e inovador dos Estudantes, consciencializar a comunidade académica sobre as vantagens do uso estratégico do sistema da propriedade industrial e apoiar no desenvolvimento e implementação de uma política da propriedade intelectual.

Refira-se que a educação em massa sobre a propriedade industrial permite que haja a médio e longo prazos um povo consciente do valor da sua criatividade e inovação e dos direitos que têm sobre as suas criações, o que permitirá dinamizar e enraizar a cultura da inovação em todo o país contribuindo para o rápido desenvolvimento económico, social, cultural, científico e tecnológico.

IPI, IP Trabalha nas Províncias de Sofala e Nampula

O Instituto da Propriedade Industrial realizou, de 31 de Maio e 07 de Junho uma missão de serviço nas províncias de Sofala e Nampula.

A referida deslocação tinha como objectivo disseminar o sistema da propriedade industrial naquelas províncias e alargar o conhecimento dos empresários sobre as vantagens do registo de direitos da propriedade industrial e as formas de manutenção.

Refira-se que durante a visita, o IPI,IP teve a oportunidade de reunir com os representantes dos Conselhos Económicos Empresariais a as Associações Comerciais por forma a aferir a existência de dificuldades na protecção dos sinais que identificam os seus activos.

Ainda na mesma missão, a equipe do IPI, IP visitou alguns inovadores por forma a avaliar a especificidade das inovações e procedeu a entrega de títulos de patentes aos inovadores moçambicanos que já beneficiaram de apoio na protecção das suas invenções no Programa de Apoio ao Inovador Moçambicano.

Moçambique é oficialmente membro do protocolo de Banjul

Moçambique procedeu, no dia 15 de Maio de 2020, ao depósito dos instrumentos legais de adesão ao protocolo de Banjul sobre o Registo Regional de Marcas, o que nos torna oficialmente membros daquele sistema.

Refira-se que o Conselho de Ministros Ratificou a adesão de Moçambique ao Protocolo de Banjul na sua 33.ª Sessão Ordinária do dia 19 de Setembro de 2017 e que a mesma enquadra-se no processo de facilitação do processo de registo de marcas em Moçambique reforçamdo assim a participação do nosso País no sistema regional de Registo de Direitos da Propriedae Intelectual.

Importa lembrar que o Protocolo de Banjul é gerido pela Organização Regional Africana da Propriedade Intelectual (ARIPO), e dele fazem parte 10 Estados membro, a saber: Botswana,  Malawi, Tanzânia, Lesotho, Namíbia, Uganda, Libéria, Swazilândia, Zimbabwe e Moçambique.

IPI apoia inovadores do projecto de criação de ventiladores no âmbito do combate ao covid-19

O IPI procedeu hoje à entrega da certidão de Depósito da patente Helv BVM Ventilador referente a um modelo de ventiladores mecânicos.

Este pedido de patente enquadra-se no projecto de criação de ventiladores de baixo custo que podem ajudar a salvar vidas de pacientes com COVID-19.

Refira-se que esta iniciativa parte do MCTESTP através do programa Field Redy e a intervenção do IPI enquadra-se no âmbito do programa de apoio ao inovador moçambicano.

Inovar para um futuro verde - 26 de Abril de 2020, dia mundial da Propriedade Intelectual

Criada em 1967, a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) é uma das agências especializadas da Organização das Nações Unidas com a sua sede em Genebra – Suíça, responsável pela promoção e protecção da Propriedade Intelectual a nível mundial.

 

Em 2000 a OMPI instituiu o dia 26 de Abril como Dia Mundial da Propriedade Intelectual, com objectivo de consciencializar o mundo sobre a importância dos direitos de propriedade intelectual e o seu impacto no desenvolvimento das economias.

 

Para o ano de 2020, o dia mundial da propriedade intelectual é celebrado sob o lema “Inovar para um futuro verde” e coloca a inovação e os direitos de propriedade intelectual no centro dos esforços para criação de um futuro verde.

A projecção de um futuro verde constitui um imperativo nos dias modernos. Todos compartilhamos deste desafio e cada um de nós detém um papel crucial na construção de um planeta melhor.

 

A campanha também celebra os inventores e inovadores de todo o mundo que apostam na construção de um futuro verde através do uso de tecnologias que concorrem para a preservação da natureza.

 

Ao celebrarmos o dia mundial da Propriedade intelectual sob o lema “Inovar para um futuro verde” pretende-se:

 

  • Explorar como um sistema de Propriedade Intelectual equilibrado e robusto pode apoiar o surgimento de uma economia verde que trabalha com os sistemas de suporte da vida da Terra.

 

  • Analisar como o sistema de patentes promove a inovação, o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ecológicas que nos permitem enfrentar a crise climática e construir um futuro verde.

 

  • Considerar como as marcas e outros sinais que identificam produtos podem apoiar o surgimento e o crescimento de negócios baseados em princípios de sustentabilidade ambiental, permitindo que eles ofereçam uma gama mais ampla de produtos e serviços ecológicos.

 

  • Demonstrar como indicações geográficas, estão associadas ao uso sustentável dos recursos naturais, os direitos de criação de plantas e o desenvolvimento de culturas mais resilientes em apoio à segurança alimentar global.

 

Esperamos que o nosso compromisso, as escolhas que fazemos todos os dias, os produtos que compramos, as pesquisas que financiamos, as empresas que apoiamos e as políticas e leis que desenvolvemos determinem o quão verde nosso futuro será.

 

Junte-se a nós na exploração do papel da inovação e dos direitos de propriedade intelectual na abertura de um caminho para um futuro verde. Compartilhe e incentive as inovações ecológicas e promova uma melhor gestão e preservação do meio ambiente.

 

Subcategorias

Pág. 1 de 5

Breadcrumbs